12/03/19

Nota de Imprensa | "Os Lusíadas" na Figuração de Levi Guerra em exposição no Centro Cultural de Chaves


O Vice-Presidente da Câmara, Francisco Melo, inaugurou na passada sexta-feira, na Sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves a Exposição "Os Lusíadas" na Figuração de Levi Guerra, organizada pelo Grupo de Trabalho das Bibliotecas Escolares de Chaves, em colaboração com o Município. 
«Os Lusíadas», obra do escritor português Luís Vaz de Camões, é considerada a epopeia portuguesa por excelência. Esta exposição de pintura apresenta em dez quadros, tantos quantos os cantos da obra, a figuração pictórica desta jóia da Literatura Portuguesa, que incluem a representação do próprio poeta, numa subtil representação do imaginário quinhentista.
 Na sessão de abertura, Francisco Melo agradeceu o trabalho desenvolvido pelo Grupo das Bibliotecas Escolares “numa temática que é tão cara a todos os portugueses e sobretudo flavienses”. Referiu ainda que “Luiz Vaz de Camões, pelos seus pais, se encontra ligado a Chaves, pois existem fortes indícios de que os seus avós paternos residiram neste concelho, sendo verosímil que a antiga Aquae Flaviae tenha dado chão aos seus primeiros passos”. Neste âmbito “os entusiastas do génio do poeta serão sempre bem acolhidos nesta cidade termal, principalmente quando o desejem honrar”.
 


Para o autor, Levi Guerra, esta obra reflete “uma meta atingida”. Ao fim de décadas de atividade artística quis prestar homenagem ao professor primário a quem ficou a dever a alegria de ser português, revendo-se nos “nossos antepassados heróicos, gente de coragem inaudita da descoberta de novos mundos e na preservação da identidade e da liberdade de Portugal”.

A Exposição estará patente ao público até ao dia 29 de março.

08/03/19

Exposição"OS LUSÍADAS" na figuração de Levi Guerra

O Grupo de Trabalho das Bibliotecas Escolares de Chaves (GTBEC), com o apoio da Câmara Municipal de Chaves, organiza a exposição "Os Lusíadas na Figuração de Levi Guerra",  que estará patente ao público de 8 a 29 de março de 2019, na sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves.
Assim, convida a comunidade educativa para a sessão de abertura, a realizar hoje, dia 8 de março, pelas 18h00, na Sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves.

07/02/19

Cronologia dos Descobrimentos Portugueses

http://ensina.rtp.pt/artigo/timeline-descobrimentos/

A conquista de Ceuta, em 1415, marca o início de uma época de expansão portuguesa no mundo. Alcançado o objectivo de tomar aquela cidade do norte de África, Portugal estava em condições de prosseguir para sul, em busca de novos territórios.

(Ver a timeline...)

Pedro Nunes

Planisfério de Lopo Homem (1554), em que a distância longitudinal entre Lisboa e a Índia aparece ligeiramente encurtada relativamente à cartografia anterior (Instituto e Museu de História da Ciência, Florença).

por Joaquim Alves Gaspar

Pedro Nunes e a distância de Lisboa à Índia


Na época em que esta nota foi escrita, os pilotos sabiam perfeitamente que a distância entre Lisboa e a Índia medida nas cartas náuticas estava exagerada. Pedro Nunes já se tinha queixado desse facto cerca de vinte anos antes, no seu Tratado em Defesa da Carta de Marear (1537), atribuindo-o à incompetência dos pilotos, “os quais lançam a direito tudo o que passaram por tantos rodeios, dos quais não podem fugir. Embora Pedro Nunes estivesse certo quanto à exagerada distância longitudinal entre Lisboa e a Índia, não tinha razão em atribuí-la à incompetência dos pilotos.

(Ler mais...)

Referência: Gaspar, J. (2019). Pedro Nunes e a distância de Lisboa à Índia. PÚBLICO. Retrieved 6 February 2019, from https://www.publico.pt/2018/09/24/ciencia/ensaio/pedro-nunes-e-a-distancia-de-lisboa-a-india-1844698

Conteúdo relacionado:

Cidadania e biblioteca escolar - Pensar e intervir | sítio web

Assumindo o desígnio, inscrito na Carta do Conselho da Europa sobre a Educação para a Cidadania Democrática e a Educação para os Direitos Humanos (web | pdf ING | pdf PT), de transformação da sociedade por via da educação de cada cidadão, a RBE criou um sítio em linha, Cidadania e Biblioteca Escolar – Pensar e Intervir, com o propósito de promover uma cultura de cidadania democrática, reforçando o papel da biblioteca escolar no aprofundamento dos conteúdos do currículo e na formação integral das crianças e jovens nos dias de hoje, em convergência com a Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania e o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.

Enquadrando-se no plano não formal e informal da educação, os conteúdos deste sítio estruturam-se em três áreas de ação, nas quais as crianças e jovens são os protagonistas:
Dinâmicas educativas ou jogos de aprendizagem promotores de atitudes e comportamentos que favoreçam a tomada de consciência, decisão e intervenção em grupo e no espaço público;
Clips ou ações do quotidiano que, não obstante o caráter espontâneo e efémero, podem ajudar ao envolvimento e à intervenção;
Notas das escolas, espaço de partilha, pelas escolas, de ações que realizaram na área da cidadania.

Roy Dias no nosso Agrupamento

https://www.wook.pt/livro/pedro-o-viajante-no-tempo-roy-dias/22469418
Pedro parecia ser uma criança normal, mas não, Pedro era estranho. E quando a sua avó decide levá-lo a uma bruxa para que ela o ajudasse, toda a sua vida muda drasticamente. Ele de repente fica a saber que é "o viajante." O único capaz de evitar uma catástrofe temporal (...).

O autor foi recebido pelo Diretor do AEFM, seguindo-se a apresentação do livro pelo próprio autor, que respondeu a inúmeras questões colocadas pelos alunos.



Obrigado a todos pelo contributo!
Boas leituras!

31/01/19

Gil Santos, um amigo do Liceu!

 
Recolhemos um texto que foi produzido por uma das alunas que participaram:
 
"Gil Santos visita Escola Secundária Fernão de Magalhães

Na passada segunda-feira (07/01/2019), a Escola Secundária Fernão de Magalhães foi visitada pelo professor Gil Santos com o intuito de explicar aos alunos do 9º ano a vida dos combatentes da 1ª Guerra Mundial durante esse período. O professor focou-se no seu avô, António Santos, que esteve presente na Guerra das Trincheiras, tendo deixado um diário que foi mais tarde publicado pelo seu neto.
Esta apresentação foi iniciada com uma pequena descrição de Gil Santos pela sua sobrinha, Lara Alves do 9ºB, tendo-se seguido uma reportagem que mostrava as heranças que os soldados deixaram a amigos e familiares.
O ponto alto da tarde deu-se quando o professor apareceu, repentinamente, vestido com a farda de soldado do seu avô e uma réplica da sua arma, surpreendendo e cativando todos os alunos e professores presentes na sala. Foi nesse momento que ele assumiu a personagem do seu avô e contou toda a sua história começando pelo dia em que foi destacado para ir para a guerra, tendo fornecido algumas informações sobre a entrada de Portugal nesta, seguindo-se, assim, o pesadelo da viagem até à Flandres, a vida nas trincheiras e a forma como os portugueses se habituaram a elas, as cartas de amor em português e francês, a Batalha de la Lys, onde foi capturado e os quatro campos de concentração por onde passou desde aí até ao fim da guerra.
Para além do uniforme do seu avô, o professor trouxe também um quadro feito por António Santos enquanto esteve preso.
A visita do professor terminou com uma conversa rápida sobre os seus livros, Sincelos, Estórias em Chaves e Zerbadas em Chaves – Estórias e algumas perguntas feitas pelos alunos.
Sofia Condez Alves 9ºC"

 

Visitou-nos... Luís Portugal

À semelhança do que vem sendo realizado nos últimos anos, as crianças da educação pré-escolar e do 1º ciclo participaram numa sessão muito animada com o autor, compositor e intérprete, Luís Portugal, a quem deixamos aqui o nosso Obrigado!
A sessão incidiu no livro "As canções da minha Escola - para aprender de forma divertida".
Esta obra, que inclui um CD áudio, apresenta 28 canções com autoria e composição de Luís Portugal. As canções têm um forte carácter didático e abordam diversos conteúdos de Português, Matemática e Estudo do Meio do 1º Ciclo do Ensino Básico.



Projeto SOBE





À semelhança do que vem sendo realizado nos últimos anos, as crianças da educação pré-escolar e do 1º ciclo participaram em sessões de trabalho subordinadas à higiene oral, no âmbito do projeto SOBE, orientadas pelas enfermeiras da UCC Chaves 1, a quem deixamos aqui o nosso Obrigado!
Do mesmo modo, foram distribuídos os KIT.

30/01/19

Concurso Nacional de Leitura 2018/2019


A 13.ª Edição do Concurso Nacional de Leitura (CNL) decorre entre o dia 3 de outubro de 2018, data oficial de abertura, e o dia 25 de maio de 2019, dia da grande final, em Braga. Mais informações AQUI.

02/10/18

Mês Internacional da Biblioteca Escolar 2018 • Eu ♥ biblioteca escolar


A partir do tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o International School Library Month (ISLM) em 2018, "Why I love my school library", a RBE procurou uma formulação que melhor traduzisse para a língua portuguesa a ideia transmitida, optando-se por uma linguagem híbrida em que todas as gerações se reveem: “Eu ♥ biblioteca escolar”.
Como habitualmente, o Dia Internacional da Biblioteca Escolar será assinalado na quarta segunda-feira de outubro, dia 22.
Para além das propostas da IASL disponíveis aqui, a Rede de Bibliotecas Escolares lança o habitual desafio, para assinalar o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE) e celebrar a importância das bibliotecas e de tudo o que têm de bom.

16/05/18

O Homem do Boné Xadrez

Em pleno século XXI, há uma aldeia onde se escravizam pessoas. Mesmo encostada às franjas duma cidade. Anos e anos de escravatura e na cidade respirava-se como se nada se passasse. Num país ufano da liberdade vinda num Abril longínquo.
Ao mesmo tempo, dois homens, amigos, enlouquecem. Um num lar, outro caminhando pelas avenidas da cidade...

A apresentação do livro, pelo Professor Doutor Américo Peres, terá lugar no próximo dia 30, às 18.30 h, na Biblioteca Municipal de Chaves.
Compareça!

02/05/18

Concurso Nacional de Leitura

3º momento: Provas nas Comunidades Intermunicipais/Áreas Metropolitanas


Para a organização deste processo, que deverá ocorrer até 25 de maio, serão constituídos júris a quem cabe a elaboração das matrizes das provas.
As provas para a seleção dos concorrentes vencedores apurarão 2 por CIM/AM/Escolas Portuguesas no Estrangeiro, em cada nível de ensino (1o, 2o e 3o Ciclos do ensino básico e ensino secundário), que irão competir na Final Nacional.
Cada júri deve ser presidido por uma personalidade de reconhecido mérito, das áreas da cultura e do saber, e composto por representantes dos diversos parceiros. A lista dos finalistas será publicada nas plataformas de todos os parceiros até ao dia 31 de maio.

As provas na CIM do Alto Tâmega terão lugar em Valpaços, no próximo dia 16.

Obra selecionada para o 1º ciclo:

Obra selecionada para o 2º ciclo:

Obra selecionada para o 3º ciclo:

Obra selecionada para o Secundário:

21/03/18

Semana da Leitura

Dia Mundial da Poesia... Natália Correia

Natália Correia (1923 - 1993), mulher de paixões, casou quatro vezes ao longo dos seus 70 anos. Fez televisão, foi jornalista, dramaturga, poetisa e estreou-se na ficção com o romance infantil «Aventuras de um Pequeno Herói», em 1945. Saiba mais AQUI.

Dia Mundial da Árvore

Ao longo da semana tem sido desenvolvidas várias atividades - leituras nas salas de aula, clube de leitores, leituras em grupos de voluntários, incentivo à requisição domiciliária...
As crianças do pré-escolar e do 1º ciclo foram desafiadas a escrever ou ilustrar algo sobre o dia 21 de março...


  

Animação "O homem que plantava árvores"

 

É uma curta-metragem de animação, realizada em 1987 por Frédérick Back, que se inspirou no conto homónimo do escritor francês Jean Giono e conta a história de um homem bom e simples, um pastor que, em total sintonia com a natureza, faz crescer uma floresta onde antes era uma região árida e inóspita. As sementes por ele plantadas representam a esperança de que podemos deixar para trás um mundo mais belo e promissor do que aquele que herdamos.

 

 

Teatro (adaptação)

"A Bela e o Monstro"
O professor bibliotecário lançou o desafio e eis o resultado... os meninos do 1º ano leram uma frase ao pai, inserida no Dia do Pai; os do 4º ano cantaram a "Cinderela", de Carlos Paião; os encarregados de educação compareceram em bom número (Obrigado!); os adereços e o cenário foram idealizados pela equipa da biblioteca.
A peça foi interpretada por alunos do 4º ano A, orientados pela aluna Núbia Veiga... após muitos ensaios chegou o dia da estreia.
Haverá uma sessão para as crianças do pré-escolar e para os utentes do Lar de Nossa Srª da Conceição, Vidago.
A todos um sincero obrigado.

Encontro de gerações

Uma nova sessão do teatro foi direcionado para o pré-escolar e utentes do Lar de Nossa Srª da Conceição, Vidago.
Os meninos do 2º ano cantaram uma canção...

 ... e ofereceram uma rosa aos "avós".


 No final, foi interpretada pelo 4º ano a canção "Cinderela", cantada pelos presentes.

Competências para aprender no séc. XXI

Para saber mais, clique AQUI.